Novo destino = muitas novidades! Viagem à vista, baby

Oi meus extrangeiros viajantes, como estão?

Bom, depois de algum tempo sem posts, estou voltando à ativa! Dessa vez, com post de viagem à vista! É isso aí, novo destino, e dessa vez, para turistar mesmo. Não me lembro a última vez que saí do Brasil para fazer turismo, única e exclusivamente. Quer dizer, fiz muito turismo durante os meus intercâmbios, mas o objetivo ao sair do Brasil era estudar. E agora é passear mesmo. E querem saber o melhor? É férias em família! Vamos pai, mãe, irmãos, papagaio, gatos e cachorros! Assim é ainda melhor!

Bom, mas qual é o destino? Estados Unidos! Pra variar… haha Sabe o que acontece? Nós todos adoramos esse país (aliás, amamos o mundo inteiro, enfim), a viagem foi decisão de última hora (pra ser quase exata, decidimos faz 4 dias)  e todos temos visto de turista válido pra lá, então é pra lá que vamos… Em exatamente 10 dias. E quando se fala em viagem, qualquer lugar é bom… Viajar é sempre maravilhoso. Principalmente quando a maioria de nós não conhece o destino ainda. Então, vou contar, vamos para Chicago! A princípio também Detroit e às Cataratas do Niágara, afinal é tudo meio perto. E, no caso dessa viagem, vale muito a pena alugar um carro e ir passeando. De repente parar em uma cidade maravilhosamente desconhecida? Ai, que felicidade!

chicago-51326_640

Mas então, mãos à obra! Como surgiu a ideia de fazer o post? É sempre tanta coisa que envolve uma viagem que acabo não conseguindo postar tudo! Mas hoje decidi fazer direitinho… Então, vou começar… As primeiras coisas que devemos pensar quando se fala em viajar a turismo são, nessa ordem:

1. Passaporte. Esse documento precisa estar válido por pelo menos 6 meses da data de volta da viagem! Por exemplo, eu vou viajar dia 10 e chego no dia 26 de Agosto, então o passaporte precisa estar válido até 26 de Fevereiro do ano seguinte. É simples, conta-se 6 meses do dia em que se chega ao Brasil. E não tem choro, se tiver 3 meses de validade da data da volta, não embarca.

2. Visto – Para o país que vou, preciso de visto? exemplo: Estados Unidos e Canadá sim, mas Europa não. Vale tomar esse cuidado antes. E se a viagem for encima da hora, que nem a nossa, então é melhor escolher um lugar que não exija visto para turistas. Pensem no Chile, Argentina ou outra alternativa mais em conta (a Europa tá meio desesperadora com relação a valores assim encima da hora!).

Lembrando que para quem tem Cidadania de outro país da Europa não precisa de visto para EUA? Vale se informar sobre o ESTA ou ler esse post aqui.

3. Passagens internacionais e domésticas – pesquisar, pesquisar e pesquisar preços, até cansar mesmo – ou pedir que a Paula faça isso, afinal eu quase nem gosto! haha Brincadeiras à parte, encontrar um preço bom requer muito treino. Não é ironia, não, exceto quando existem promoções, o que vale é o tempo e a hora certa de estar em frente ao computador, tabet, celular, etc. buscando e buscando! É tudo um jogo de paciência (literalmente).

4. Passeios e hotéis – compras, shoppings, outlets, restaurantes, museus, parques de diversões, estações de esqui, atrativos naturais, etc. etc. etc. Tantas coisas para ver, fazer, por onde passear, fotografar que a gente se perde! Há quem goste de não planejar nada e simplesmente ir! Há aqueles que gostam de ter tudo certinho, cronometrado… E também aqueles que são mais flexíveis, planejam mas podem mudar. Diversidade é o que não falta quando se fala em turistas!

Ah, lembro que essa questão de planejamento é completamente diferente quando se vai à China! É preciso muito tempo, planos detalhados e inclusive itinerários, reservas de hotéis e passeios obrigatórias!

5. Seguro de viagem – Importantíssimo! Hoje, muitos países já nem permitem a entrada no país, mesmo que seja em condição de turista, caso não se tenha o seguro de viagem. E, além de que isso hoje já é uma exigência (até algum tempo atrás, se podia entrar em qualquer país sem seguro por um determinado período de tempo e propósito da viagem), eu considero fundamental. Em qualquer lugar fora do nosso país natal, a saúde sempre vai ser muito cara. Primeiro, porque não somos nativos do outro lado, e isso já impõe limitações. Segundo porque a gente não sabe o que pode acontecer. Não, não é viver com medo. É justamente o contrário! A gente compra o seguro, pensando em jogar fora esse dinheiro. Tudo bem. Melhor pagar e não precisar (afinal, não é tão caro assim) do que, por uma ironia do destino, precisar e não ter seguro. E aí, meus caros, não tem bolso que aguente os valores altos! (Principalmente nos EUA).

Bom, para qualquer lugar que se vá, a ideia é sempre essa: a documentação é fundamental! Tendo tudo isso que eu disse aí encima, e tendo se planejado financeiramente para levar cartões e papel moeda, pronto, o resto tudo se ajeita: a própria viagem é quem dita as regras!

Uma coisa que achei interessante comentar… Eu gosto muito da praticidade. Lembro que quando era menor, no início das minhas viagens, lavava malas e horrores de coisas… O que era o “ó” do borogodó, imagina, eu já sou desastrada e ainda levo trocentas coisas só para me atrapalhar um pouco mais. Com o tempo, fui perdendo bastante disso… Hoje, prefiro levar menos coisas e deixar mais espaço na mala. Ir curtindo a viagem desde a saída de casa (sabe aquele ditado: ” a gente vive melhor, com menos”?)!

É por isso que tenho tentado facilitar a minha vida, com a tecnologia principalmente. Por exemplo, tem alguns aplicativos bem legais que ajudam na hora da viagem… O Flight Aware Flight Tracker e o GateGuru são dois que eu gosto bastante. Eles avisam tudo à todo o momento, além de claro deixar a possibilidade de tu teres todas as informações à mostra, a qualquer hora em qualquer lugar. Fica a dica: é só baixar os aplicativos antes de viajar e inserir os dados da reserva! Eles ainda indicam: tempo de espera na fila da imigração, tempo de conexão, atrasos em voos, etc. etc. É prático mesmo!

Para quem vai viajar para os Estados Unidos, não esqueçam do detalhe dos aparelhos eletrônicos, ok? Podem checar neste post!

Ah, alguém tem alguma dica para essa minha viagem? Algum lugar que acham que pode ser legal? Alguém que já morou lá ou passeou por lá tem sugestões do que fazer ou do que não fazer? haha Nós gostamos muito de visitar quase qualquer lugar! Gostamos de comer coisas diferentes, mas não necessariamente caras, somos super tranquilos para compras, gostamos sim de comprar, mas com o dólar alto, visitamos muito mais. Aliás, nossa preferência é sempre experiências! Então se alguém quiser contribuir, eu agradeço muito!

Beijos e até a próxima!

Anúncios

Como tirar o passaporte em 4 passos!

Oi extrangeiros!

Passaporte então! Afinal, olhando por blogs e páginas de busca, acabei percebendo que existem dúvidas ainda meio gerais com relação a esse tema. Algumas pessoas tem a impressão de que o passaporte demora meses em ficar pronto. Outras pessoas acham que é o momento de marcar a entrevista que demora. Bem, nenhum dos dois é completamente verdade. Esse tipo de dúvidas é que eu vou buscar esclarecer, bem como todo o processo da confecção do passaporte, em 4 passsos resumidos e bem simples! Vamos lá?

1 – Primeiro, é preciso sim agendar uma entrevista para levar todos os documentos (alguns postos da PF não exigem isso, no entanto, ainda é preciso cadastrar seus dados no site deles, portanto, siga esse passo 1 de qualquer maneira). Mas como fazer isso? Bem, primeiro é só reunir os documentos que serão necessários para marcar a entrevista: RG, CPF, título de eleitor, carteira do exército, e dados gerais como endereço, nome de pai e mãe e etc; depois entre no site da Polícia Federal e escolha a opção Passaporte, no menu à esquerda. À partir daí é fácil, tu escolhes a opção 1 (Requerer passaporte para brasileiros) e vai aparecer uma série de passos para realizar o passaporte. É só seguir os passos, preencher todos os campos (para isso tu precisarás dos documentos que citei acima) e avançar até o final. Não se esqueça de anotar o número do seu protocolo quando terminar de preencher tudo!

2- O site então gera uma guia de pagamento (mais conhecida como GRU – Guia de Recolhimento da União), que tem valor de aproximadamente R$160,00, e que você deve pagar antes de ir à entrevista.

3 –  O que nos leva ao seguinte passo: a data da entrevista. Depois de pagar a guia GRU (acima), tu deves marcar um horário para a entrevista.

Se a agenda da polícia não abrir sozinha, volta a entrar na página inicial do site da PF e clique na opção Passaporte e, então, clica na opção 7 – Agendar atendimento. Aí tu vais precisar do número do protocolo e pronto!

4 – Aí é só comparecer à entrevista e levar os documentos da lista abaixo!

Não é difícil, né? Agora, o que levar no dia da entrevista?

Documentos necessários (originais e cópia):

Bem, depende do tipo de passaporte de que tu precisas, no entanto, para o passaporte de tipo mais comum no Brasil (Passaporte Comum), os documentos necessários são:

– Carteira de Identidade (tem que ter feito esse documento com no mínimo 12 anos) ou algum de seus representantes em território nacional (Carteira de motorista, carteira militar, etc.);

– Título de eleitor e comprovante(s) de que votou na última eleição;

– Documento que comprove quitação com o serviço militar (para homens);

– Comprovante de pagamento da GRU;

– Passaporte anterior, caso você tiver feito algum passaporte anteriormente;

– CPF.

 

Para os naturalizados brasileiros e outros casos específicos, consulte a página da Polícia Federal.

Dúvidas:

1- O passaporte tem validade de 5 anos. Mas o que acontece quando a gente tira o visto americano por exemplo e o Consulado dá 10 anos de visto de turista americano colado no teu passaporte, mas o passaporte vence na metade do tempo? É muito simples. Quando o passaporte vencer, depois de 5 anos, você ainda tem 5 anos de visto americano, certo? Então você faz o novo passaporte e carrega os dois para viagens para os EUA, por exemplo. O visto não vai ser transferido para o novo passaporte, você vai ter que andar com dois documentos, o passaporte novo com prazo de validade novo em folha e o passaporte antigo com o visto ameriano válido. Mas isso é tudo.

2- O passaporte deverá ter duração de 10 anos! Ou melhor, deveria ter, a partir deste ano. Mas, quando fui “renovar” o meu, já perguntei sobre isso, e eis que: o passaporte ainda está sendo emitido com validade de 5 anos e só a partir do final deste ano, ou do início de 2016, é que ele será emitido com validade de 10 anos.

Mitos sobre o proesso:

IMG_8743

  • Foto – Eles tiram a foto lá mesmo. Não precisa ir no estúdio e tirar aquelas milhões de fotos 5×7 que acabam sobrando e ficam na carteira até mofarem! Acho que esse mito se deve ao fato de que antes, há alguns anos atrás, era sim necessário levar foto, mas atualmente eles tiram a foto do passaporte lá e ainda dão chance de que tu olhes a foto e, caso não gostes, possas tentar outra vez.
  • “Demora meses” – Não mais. A verdade é que, se o posto aonde tu fores marcar a entrevista for, normalmente, muito concorrido, pode que talvez só tenha data de entrevista disponível para dali algumas semanas ou mesmo um par de meses. Mas essa parte pode ser evitada, se tu fizeres seu passaporte já! Não importa que não vás viajar na semana que vem, mas se tem planos de viajar dentro de 1 ou quem sabe até 2 anos e ainda não tem passaporte, é só fazer esses passos simples acima e pronto, tens teu documento por um período de 5 anos.

O que pode acontecer é que, em alguns casos especiais, a agenda da PF esteja muito cheia e, portanto, só tenha data para entrevista para dentro de alguns meses. Isso pode acontecer por várias razões: alguma greve recente e como consequência adiamento das entrevistas que deveriam ocorrer durante a greve; programas do governo que exigem uma alta demanda de passaportes, como o Ciências sem Fronteiras, e etc. Normalmente, a Polícia é muito rápida e eficiente e, às vezes, dentro de uma semana tu já consegues uma data.

  • Quanto a demora “pós” entrevista, essa sim é mito mesmo. Porque o documento leva cerca de 6 dias úteis para ficar pronto. É rapidinho!

Ah, um detalhe importante: passaporte não é feito pra enfeite, tá? Sempre que for viajar internacionalmente, leve-o, é o seu documento de viagem reconhecido pelas autoridades estrangeiras. Exceto pelo MERCOSUL (quando forem viagens de turismo), todos os outros países exigem o visto para entrada nos mesmos. E mesmo a união europeia (aonde até 90 dias é possível viajar sem visto) exige passaporte na entrada.

Rápido e bem fácil, né? E não sai tão caro assim, afinal, é uma única taxa por um período de 5 anos. Claro que as enormes taxas dos vistos são outra história para outro post! haha

Espero que eu tenha conseguido esclarecer o processo um pouquinho pra vocês! Qualquer dúvida, é só deixar um comentário ou entrar em contato comigo!

Até mais, extrangeiros!

Checklist de viagem

Oi extrangeiros!

Quem vai viajar por esses dias?

Bem, vocês que se vão tem a minha inveja branquinha, transparente! Se quiserem, podem fazer furinhos e me levar na mala que eu não me importo! Para quem ainda não vai viajar, não se preocupem, logo logo chega a vez de vocês!

logooSeja como for, o bom mesmo é ir se preparando! Fiz um Checklist de viagem com vários itens necessários e outros fundamentais em uma viagem! Eu sempre me baseio em uma lista para viajar, porque é consideravelmente mais fácil e rápido! Vocês já tentaram?

Bem, eu acho que o importante e necessário para se aproveitar uma viagem é estar com a alma e o coração abertos para curtir um novo desafio. Se estiver tranquilo de que (quase) tudo foi pensado e planejado, então meio caminhado está andado. Aí é só aproveitar!

Aqui está o Checklist de viagem do blog! Espero que seja útil!

O blog No extrangeiro te ajuda a pensar nos detalhes e te deseja uma BOA VIAGEM!

Aumenta o IOF para brasileiros no exterior!

Extrangeiros, tomem cuidado! A situação está bem complicada esse ano… É aumento gradativo do dólar (e segue aumentando! A estimativa é de que chegue a 3 x 1 até o fim do ano), é aumento de IOF, é estabilização (e eu diria aumento em alguns casos) das passagens aéreas… É muito preço aumentando… Tem que planejar cuidadosamente os gastos antes de pensar em viajar…

Para quem não leu, postei algumas informaçoes sobre esse aumento do IOF bem aqui. Mas para resumir: o IOF (que é a taxa de operações financeiras cobrada cada vez que realizamos saques ou compras no exterior) aumentou de 0,38% para impressionantes 6,38%! É… a cada vez que realizarmos uma transação no exterior, pagaremos 6,38% do valor… E não esqueçam da taxa por operação, que é um valor fixo cobrado pelos bancos (ou cartão, enfim, isso já é demais pra minha cabeça).

Fiquem de olho e… Boa viagem! 🙂

Visto de estudante mexicano

Oi extrangeiros!

Bem, como vocês sabem, estou planejando a minha viagem para o México agora em janeiro. Em dezembro, quando recebi a confirmação da minha aceitação na Universidade, fui pesquisar sobre o visto, já que este é, geralmente, o processo mais demorado de todos! Pois bem, descobri que não vou precisar de visto para estudar no México.

É isso mesmo. Parece mentira, mas o México aboliu a necessidade de visto mexicano para brasileiros quando a estada for menor que 180 dias. Contanto que a pessoa que vai viajar não exerça atividade remunerada, não precisa de visto. Vocês podem obter mais informações aqui.

Por via das dúvidas, eu vou levar impresso o papel com as informações tiradas do site do consulado mexicano em São Paulo (link acima). Mas já conversei com uma pessoa que foi pra lá, estudou por quase 5 meses e não precisou de visto para entrar! Então é tranquilo mesmo! Desde maio de 2013 não é mais necessário visto pra atividades mais longas, desde que não ultrapasse os 180 dias!

Bem, por agora e só, mas os próximos posts vão estar ótimos! Estou preparando um videozinho de arrumação de malas!

Visto mexicano

Curta o blog No extrangeiro no Facebook e fique ligado nas novidades!

Até!

Meios de pagamento no exterior

Oi extrangeiros lindos!

Bem, é certo que muitos de vocês já leram o post que fiz sobre o aumento do IOF, mas para quem não leu, lá vai um pequeno resumo: o post foi meramente para informar que compras, saques, uso de cartões pré pagos e travellers check no exterior agora são tarifados pela alíquota de 6,38%. A única exceção, cuja alíquota permanece em 0,38%, é se a troca acontecer em espécie, dentro do Brasil, em casas de câmbio. Aí o jeito é realmente levar o dinheiro em espécie e não em cartões (lembrando que os famosos VTM também sofrem com o aumento, já que são cartões pré pagos). Para ler o post completo e entender um pouco dessa mudança, clique aqui.

Bem, explicada a situação, acho interessante sugerir formas de se levar dinheiro. Vamos lá!

Dinheiro em espécie: Se trocado em casas de câmbio, no Brasil, em dinheiro vivo, espécie, a alíquota permanece 0,38%.
+ A alíquota! A diferença é de 6%, o que é um valor bem elevado quando se troca muito dinheiro. Pagando no Brasil, você economiza esses 6% para fazer compras no exterior.
Lado negativo: é relativamente perigoso levar muito dinheiro em espécie.

Cartões de crédito: A tarifa permanece 6,38%.
+ Milhas. Um ponto positivo é o acúmulo de pontos no cartão para trocar por milhas ou reservas de carro, diárias em hoteis e até mesmo algumas lojas de produtos e serviços.
O lado ruim é o de sempre, a variação cambial, a gente nunca sabe qual vai ser a cotação da moeda (dólar, euro, etc) no momento do fechamento da fatura seguinte.

Cartões pré pago: Alíquota de 6,38%.
+ O ponto positivo de levar cartão pré pago (Aquele internacional, dos bancos, e também o Visa Travel Money, de agências de viagem) é que você sabe o valor que vais pagar de tarifa no momento em que carrega o cartão. Não vai ter surpresinhas de variações cambiais.
O lago negativo, agora, depois desse aumento do IOF, é realmente a aíiquota. De 0,38% à 6,38%.

Traveller cheque: Ou check, enfim. Alíquota de 6,38%.
+ É uma garantia que você tem, de levar escondido na pochete ou guardar no cofre do hotel, enfim, pode ser levado como medida de segurança.
Você fica sujeito à duas tarifas (quando compra o cheque e quando o troca no país que pretende visitar).

A minha opinião é a seguinte: Se houver possibilidade de levar dinheiro em espécie, eu prefiro essa opção. É claro que vai depender do país ou local para o qual você vai. Não é preconceito, é a realidade. Tem alguns lugares aonde é simplesmente muito arriscado levar dinheiro em espécie e pronto. Em outros, já sabemos que é aceitável. E é bom lembrar que existem muitos hoteis que possuem crofes. Até mesmo hostels tem os lockers, que são os armários (que podem ser cadeados), aonde você pode deixar dinheiro (se quiser arriscar!).

Caso você prefira levar um pouco de dinheiro em algum cartão, eu sugiro o pré pago. Porque a não ser que você seja muito bom em economia e esteja por dentro das mudanças na economia mundial, é bastante difícil ter absoluta certeza que a moeda vai estar com valor mais baixo no fechamento da fatura seguinte, que é quando você pagaria os gastos com o cartão de crédito. Com o pré pago a tarifa é a mesma, 6,38%, no entanto, você sabe qual o valor da moeda estrangeira no momento da compra e não vai ter surpresinhas extras no mês seguinte.

Os traveller cheques são a minha opção menos favorita. Só vou utilizá-los quando for realmente indispensável ou não houver outra opção. Não gosto deles, porque você fica sujeito à duas variações de moeda, à do dia da troca, ou a compra dos cheques e à do dia da compra no país que vai visitar. E, geralmente, fora do Brasil o real custa muito, portanto a minha opinião é que você não leve esses cheques.

Não esqueçam de curtir a página do blog no face! Sempre divulgo as postagens por lá e você pode ficar informado de tudo! 🙂

Espero ter ajudado alguém! 🙂
Até a próxima, viajantes!

Sugestão de post